segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O Tratado que pôs fim à guerra mas que abriu portas a uma nova


   
                A 28 de junho de 1919, foi assinado, pela Alemanha e por algumas potências europeias, um acordo de paz. Esse acordo ficou conhecido como o Tratado de Versalhes.         

A vitória da Tríplice Entente, liderada pela Inglaterra, nos conflitos da Primeira Guerra Mundial (1914-1918) estipulou os acordos a serem assinados pelas nações derrotadas. A Alemanha foi considerada, pelas cláusulas do Tratado, a principal culpada pelos conflitos.
Depois de muitos meses de duras negociações, foi apresentado à Alemanha, a 7 de maio de 1919, um tratado onde era frizado o que esta teria de fazer e ter como consequências após o final da Primeira Guerra Mundial. Este tratado só foi assinado a 28 de junho, do mesmo ano, na Sala dos Espelhos do Palácio de Versalhes, em França.
O ponto principal do Tratado determinava que a Alemanha aceitasse todo o tipo de responsabilidades por causar a guerra e que fizesse reparações a algumas nações da Tríplice Entente. Entre os vários articuladores e políticos presentes, foi o político George Benjamin Clemenceau que teve uma influência marcante e muito decisiva nos termos do Tratado.
O Tratado de Versalhes previa a constituição da Sociedade das Nações mas também exigía à Alemanha, em termos territoriais, que reconhecesse a independência da Áustria, que devolvesse os territórios da Alsácia-Lorena à França, que devolvesse as províncias de Posen e da Prússia Ocidental à Polónia, que as cidades alemãs de Malmedy e Eupen passariam a ser controladas pela Bélgica, que a província do Sarre passaria para o controle da Liga das Nações durante 15 anos e que a região da Sonderjutlândia tinha de ser devolvida à Dinamarca. Para além ter perdido todas as suas colónias, a Alemanha teria de pagar aos países vencedores, principalmente França e Inglaterra, uma indemnização pelos prejuízos causados durante a guerra. Foi-lhe também exigido que reduzisse o seu exército para, no máximo, cem mil soldados, que fosse proibida a fabricação de tanques e armamentos pesados e que a marinha alemã fosse reduzida para 15 mil marinheiros, seis navios de guerra e seis cruzados.
Pela severidade dos termos do Tratado, a Alemanha sentiu-se humilhada e injustiçada. As fortes imposições do Tratado de Versalhes à Alemanha fez nascer neste país uma enorme revolta entre a população e tanto o descontentamento desta como as dificuldades económicas que foram impostas aos alemães nos anos seguintes, ajudou no crescimento do nazismo e a criar condições para a ascensão de Adolf Hitler ao poder nos anos 30. Isto levou a que a Alemanha retornasse a um conflito no qual defrontaria novamente as nações durante a Segunda Guerra Mundial.
Catarina Sá, 12ºB                                                                     

Acontecimentos que mudaram o Mundo

Espaço de reflexão e de debate aberto sobre alguns acontecimentos que mudaram o nosso Mundo destinado aos alunos do 12º B da disciplina de História A da Escola Secundária Arquiteto Oliveira Ferreira.